19 de abr de 2010

(…)




É exatamente aqui que você se engana


Você não começou a ler coisa alguma


Os versos que escrevo deitado na cama


Não têm sentido nem meta nenhuma


(só estou escrevendo para que mais cedo eu durma!)




Mas o desespero das pessoas é tão grande


Por algum conselho que faça a vida ter sentido


Que se passam por eternos ignorantes


E terminam de ler sem que o texto seja lido


(isso não é um anúncio de refrigerante!)




O que eu vejo nos seus olhos dói em mim


E a você, que agora lê, é que escrevo


Se procura dessa vida um próprio fim


Tais palavras de tão vãs não têm relevo


(se não valem como é que eu me atrevo?)




Para provar fiz uma mera inversão


Que é quase tão patética quanto banal


Quando no texto procurar a conclusão


Vai perceber que meu começo é o final
(...)






~ Thuan B. Carvalho

3 comentários:

  1. MTO BOM MEU CARO !
    Valeu por divulgar o blog, boa leitura...
    ABRAÇOS
    BUDA

    ResponderExcluir
  2. Bom texto! Gostei! Só me parece que o autor ao fundo tem um ar superior... Não gostei!

    ResponderExcluir