2 de ago de 2012

Lamento.


E de tanto se conter,
Derramou em sua jornada;
Do nascer ao perecer,
Uma lágrima contada.

Não chorou quando neném,
Nem tampouco foi criança;
Completou meio vintém,
Sem de choro ter lembrança.

A primeira namorada,
Fez daquilo uma piada
E afastou-o de sua vida;

Foi então que, em agonia,
Derramou uma gota fria
No bilhete suicida.


Thuan Carvalho

16 comentários:

  1. Caramba, Thuan!! Forte, instenso e realista...gostei!!

    []s

    ResponderExcluir
  2. Thuan... esse final foi forte viu?! Gostei! bjss

    ResponderExcluir
  3. Muito lindo este refugio seu.. suas poesias. Poemas. E alguns lindos fragmentos, simples e generosos em sua intensidade, menino. Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. As lágrimas da infância são como gotas de orvalho ao sol. Depressa secam e não deixam marcas. Mas uma lágrima nascida da mágoa pode transformar-se em pedra e atrapalhar no caminho.



    Um beijo

    ResponderExcluir
  5. Thuan, há dores que só o amor pode proporcionar, e quando essa dor abre feridas, ao chorarmos, parece que vamos nos esvair pelos olhos...

    Linda tua poesia, faço-me cativa do blog, sigo-o com prazer.

    Abraços mil

    ResponderExcluir
  6. Belo e forte seu soneto, Thuan. Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Letras intensas, un placer leerte.
    Llego hasta tu sitio por un comentario tuyo en el blog Só em Palavras, con tu permiso te sigo.
    Abrazos miles desde Uruguay!

    ResponderExcluir
  8. Um soneto forte, lindo e dolorido! Li e reli...para o saborear!
    Beijo
    Graça

    ResponderExcluir
  9. trágico, porém um poema com sua beleza ímpar

    um beijo

    ResponderExcluir
  10. Conhecendo tua página hoje e já parece que conhecia há tempos.

    ResponderExcluir
  11. Um trágico lamento
    Resultou um poema de força sem igual.

    ResponderExcluir
  12. Belíssimo, forte e muito bem feito.
    Só ouso sugerir que em 'Derramou uma gota fria' deixe apenas Derramou a gota fria- na minha percepção, o ritmo fica melhor. Tem mais cadência, mas é apenas a minha forma de ler e sentir.
    parabéns!

    ResponderExcluir
  13. Nos braços da morte se jogou,
    lamentando o pouco que chorou.

    ResponderExcluir
  14. Nossa! Esse foi arrebatador,
    arrancou forças para partir
    de dentro do amargo de tua dor!
    Adorei!
    Visite meu lado suave, no blog.
    http://modosuavedeescrever.blogspot.com

    Obrigada, abraços fui mas volto!

    ResponderExcluir
  15. .


    Lembra do que eu falei so-
    bre Nova Friburgo no Bar
    do Escritor?
    Pois eu agradeci de público
    o comentário que você fez.

    Vái conferir, vai!

    http://bardoescritor.blogspot.com

    Um abração e obrigado no-
    vamente.

    silvioafonso





    .

    ResponderExcluir