4 de nov de 2012

Estrada entre Vírgulas


A cor do som que faz
Tua alma ficar em paz
Colore minha primavera
E a nuvem - gota de orvalho
Bagunça a imagem que entalho
Da vida que não me espera.

O vento sobre o cabelo
Sussurra sem qualquer zelo
Segredos do fim de tarde
Desnuda meu céu inteiro
Acende, tal qual braseiro
E em mim vira tempestade.

E a Lua, de sobressalto
Pergunta-me lá do alto
"Que vida queres viver? -
Ser rei de todo esse mundo
Almejar o poder a fundo
Ou basta sentir prazer?"

Um comentário:

  1. Bellas letras, un placer leerte Thuan.
    Te dejo un fuerte abrazo, buen comienzo de semana.

    ResponderExcluir