8 de nov de 2012

Idade do Tijolo


O homem das cavernas
Olhou pela janela
Do sétimo andar

E ao Deus vermelho
Que cobria o sol
Pôs-se a orar.

O que fazer, pois
Se a idade é da pedra
e o homem também?

A idade do fogo
Já se apagou
Não sobrou ninguém.

[Um poema
talvez tenha nascido
da minha sacada,

Uma pena
Que do cimento
Não nasça nada.]


Thuan Bigonha de Carvalho

3 comentários:

  1. "Você que tem idéias tão modernas
    É o mesmo homem que vivia nas cavernas..."

    Que lindo! Quero fazer brotar poemas da minha sacada também (;

    ResponderExcluir
  2. Acabou nascendo algo da sua sacada...
    Muito bom!

    Bom final de semana!
    Deixo um beijo
    Sónia

    ResponderExcluir
  3. Excelentes ideas, un placer leerte!
    Abrazos, buen fin de semana.

    ResponderExcluir