4 de set de 2010

HCl


Quero transitar num mundo caduco

De olhares etéreos e insatisfeitos

Quero do sangue de meus ancestrais

Suco.


Quero ser a pedra no seu caminho

A corda no pescoço

E quando você tropeçar

Fosso.


Erguer-me-ei de sua desgraça

Cuspirei em todos os epitáfios

E minha gargalhada nem soará

Sem-graça.


Cobiçarei sua mulher, próximo

Trapacearei em seu jogo inútil

E jamais me desculparei por ser tão

Fútil.


Serei tão vil e sem pudor

Que quando em flor

Mulher;

Desabrocharás em mal’mequer.



~ Thuan B. Carvalho

Um comentário: