21 de mai de 2014

Descoberta


Aceitei o chamado, afinal
daquele formoso pardal
que há tempos tenta me avocar,
Tal som penetrou-me as veias
e julgo que nem as sereias
trariam mais doce cantar;

Foi como o despertar d’um sonho
em que teu espelho medonho
amarra-te a certa batalha,
E se não consegues sair
a imagem desata a sorrir
de tua baldia mortalha;

Todo e qualquer peso larguei
por sobre mim mesmo voei
tão leve quanto pude ser,
Então o que vi vim contar:
poesias em todo lugar
prontas para eu escrever!

Essa esclarecedora ocasião
fez com que, ao conversar com o coração
eu ouvisse o que a vida quer, enfim;
E ao notar o meu próximo passo
não ouça o barulho que faço
observe o que emana de mim.
Thuan Carvalho.

2 comentários:

  1. Uma notável capacidade de versejar com substância... e com graça :)

    ResponderExcluir
  2. Uma poética alegoria subtil...Gostei.
    Abraço e boa semana.
    Graça

    ResponderExcluir